7.1.09

Monotemática. (Eu e eu à conversa.)

Há pessoas que foram feitas para nos partirem em bocados e termos de nos colar e enganarmo-nos na montagem das peças e saírmos sempre um bocadinho diferentes do que éramos, ou então isto sou eu bem mais capaz e a pensar friamente e à dist

Isto vai ser sobre amor de novo?

Sobre que queres que fale então?

Não sei, sobre fruta, sobre bosques, sobre uma rua cheia de trânsito.

Não tenho histórias sobre fruta, bosques ou ruas cheias de trânsito, lamento.

Ia ser sobre ti?

Ia ser sobre o outro.

A tal rua podia ter azinheiras nos passeios dos dois lados e pessoas à espera do autocarro.

E estava um casal de mão dada?

Sem amor, Joana, só desta vez.

Ai foda-se, sem amor, mas sem amor o quê? Essas pessoas na paragem são todas individualistas ou o amor não lhes interessa, é isso?

Claro que não, são casadas e têm filhos e cuidam dos pais e dos avós e dos tios e recebem primos da terra em suas cas...

E julgas que isso é sem amor, porra?

É amor, pois claro que é.

Então para a próxima não me interrompas, ora bardamerda.

1 comment:

JORGE said...

eu sei imensas histórias sobre fruta e sobre bosques (de monchique). ainda anteontem comi cogumelos apanhados num bosque. chamam-se cantarelos, salvo erro, e não morri nem me cresceu cauda nenhuma 32if23if2v4v4ivnp4i2 ig