10.8.08

Uma verdade inconveniente.

Aborda-se novamente o aquecimento global neste blog sem pretensões de falsos moralismos - desde que cada um faça o que lhe for possível, não estaremos mal de todo. O problema são os mosquitos.

Os mosquitos estão a subir de latitude. Encontraram na humidade da Madeira o conforto que a extremização de temperaturas nos trópicos não oferece. Temos por aqui a espécie de mosquitos que é vector de transmissão da dengue, para dar um exemplo (não infectam ninguém com dengue porque não há cá a doença, mas imagine-se que fulano vai ao Brasil e fica infectado, se na Madeira é picado pelo mosquito, esse mosquito passa a poder infectar outras pessoas através da sua picada). A situação não é de alarme, de todo.

A inconveniência é que os madeirenses que cá residem dessensibilizaram as picadas destes idiotas (já não fazem grandes reacções alérgicas). Eu não. Eu vivo em Lisboa. Eu sou picada e fico com grandes galos e com uma comichão tal que parece que tenho varicela.

Isto está de tal maneira que, quando fico em casa, para estudar, tomo banho de repelente de insectos. Na minha própria casa. Repelente. Comichão, se não o fizer.

Agora vão lá dizer ao Al Gore que ele é mentiroso e alarmista, vão. Mas levem Fenistil.

1 comment:

vlad said...

por acaso a dengue chegou à madeira... pelo menos já deram isso na rtp há uma semana. e mostraram uma doente.