16.3.08

Para a Emma, por um tempo há muito tempo atrás

Aparentemente, ele ia só afastar-se do mundano. Recolher-se a meio do nada, envolvido por si mesmo, algures entre a neve e o vento e o calor de uma lareira. Depois, as canções nasceram: a sua voz, suave e magoada, primeiro, os falsettos, a subidas angustiadas de tom, as entradas suspiradas, e posteriormente adicionadas as camadas de orquestrações (percussões desalinhadas, coros etéreos), tudo muito simples e sem confusões, porque quando se está só, não há nada nem ninguém a quem a canção se tenha de sobrepôr.

Quase podia ser mais um enfastiante cantautor que ouviu demasiado Bob Dylan e Neil Young no gira-discos dos pais. Quase podia ser um disco igual a tantos outros, musiquinha que se trauteia no imediato e depois tão facilmente se esquece.



Mas é na distância desse quase que residem as canções, autênticas, honestas, pungentes.

Bon Iver é um misspelling propositado de Bon Hiver. Bom (fim de) Inverno.

Bon Iver :: For Emma, for a long time ago

2 comments:

JORGE said...

descobri isto ha uns tempos e e realmente bom.

Joanie Bats said...

A Re: Stacks é a canção para o novo milénio. :)